Erros muito comuns ao gerenciar o Adwords

1 - Não inserir o código de conversão (erro crasso). Assim que você efetua uma compra pela internet, logo se vê a mensagem: "Obrigado, pela compra". Além de ser uma forma educada das marcas tratarem seus clientes, nessa página também está inserido um código que registra uma informação relevante dentro do Google Adwords. Se por exemplo, você procurou por "camisa polo" e no final comprou "uma camisa polo", o sistema entende que "camisa polo" gera vendas. Considere sempre que as palavras-chave da sua campanha são produtos . Se você vende seu produto, então é preciso que essa informação seja registrada pelo sistema. Peça a seu programador para inserir o código de conversão.
2 - Não retirar palavras com baixo volume de busca. Com o tempo, veremos que algumas palavras são mais clicadas que outras, mas o que não podemos permitir é que palavras com baixo volume de buscas permaneçam em nossas campanhas. Onde não há busca não há demanda efetiva, logo, palavras assim devem ser retiradas.
3 - Ficar pesquisando minhas palavras-chave direto no google.com.br. Jamais faça a busca por suas palavras-chave direto no Google. Resumidamente: se você constantemente procura pela sua palavra e não clica, o Google entende: "parece que essa palavra não tem boa taxa de cliques, pois existem buscas, mas não existem cliques". Se você clica, você retira automaticamente o crédito que tem disponível. Ruim de qualquer jeito. Caso queira avaliar como as pessoas estão vendo, entre em sua conta, e vá em menu FERRAMENTAS> DIAGNÓSTICO E VISUALIZAÇÃO DE ANÚNCIOS. Use e abuse"
4 - Esquecer de analisar constantemente: índice de qualidade; taxa de cliques; tempo de permanência no site (Analytics); guia Oportunidades; inserir sitelinks. Ai, ai, ai...
5 - Não vincular o Analytics ao Adwords. Esse erro é bem amador. Não dê esse vacilo, hein?!